Dermatologia Capilar

Tricologia

São José do Rio Preto

Dra. Aline M. Franzotti Chammas
Dermatologista

CRM: 134350 | RQE: 49830

Assista ao Vídeo

Agendamento Online

Saiba Mais Sobre Dermatologia Capilar

Diagnósticos

Tricoscopia

Tricoscopia - Dermatologia Capilar

Tricoscopia

A tricoscopia é um exame realizado no couro cabeludo, de maneira indolor e não invasiva. A técnica faz uso de um dermatoscópio, que aumenta a visão de 20 a 70 vezes, permitindo uma avaliação microscópica das hastes pilosas e do couro cabeludo. Dessa forma, o médico visualiza detalhadamente as estruturas dos fios e pode estudar as causas de maneira eficiente, o que não poderia ser feito a olho nu.

As imagens gravadas no exame podem ainda ser usadas no acompanhamento para comparação de resultados do tratamento.

O método é muito preciso e um grande aliado durante análises laboratoriais complementares ou exames mais invasivos, como a biópsia, para auxiliar no diagnóstico e terapêutica na maioria dos casos. A importância para a dermatologia capilar se dá, por exemplo, no tratamento da calvície, pois há necessidade de avaliar a evolução, de seis em seis meses.

Por produzir imagens, é possível fornecer mais detalhes para compreensão do paciente. Assim, ele se torna mais integrado na sua situação. A tricoscopia digital permite ainda o arquivamento do exame, que serve de material para acompanhamento do caso, podendo servir para comparação dos resultados obtidos com o tratamento. Este exame também pode evitar biópsias desnecessárias ou, quando elas forem essenciais, ajuda a definir o local correto para realizá-las.

O exame pode diagnosticar problemas como dermatites, alopecia areata, tricotilomania, alopecia androgenética, psoríase, patologias na haste capilar.

Também é possível observar rarefação e perda capilar, bem como alopecia frontal fibrosante, eflúvio telógeno, lúpus e líquen plano pilar.

Biópsia

É um procedimento no qual se colhe uma amostra de tecidos ou células para posterior estudo em laboratório.

Em algumas situações, de fato necessitamos realizar a biópsia do couro cabeludo com o intuito de identificação mais precisa da causa da queda de cabelos.

Biópsia

Biopsia-do-couro-cabeludo - Dermatologia Capilar

Tratamentos

IGROW Hair (Fotobioestimulação)

Assista ao Vídeo
I-grow-hair - Dermatologia Capilar

IGROW Hair (Fotobioestimulação)

A fotobioestimulação do iGrow, através de suas luzes de laser e LED, irradiam as células capilares e estimulam as mitocôndrias na produção de ATP, através do citocromo C. Este processo faz com que ocorra o maior aproveitamento dos nutrientes, a eliminação de toxinas, a aceleração da divisão celular e a otimização do crescimento epitelial com o aumento da síntese proteica, melhor vascularização e cicatrização dos folículos, ampliando o suprimento de sangue e oxigênio para as células. Muito utilizado na dermatologia capilar, pois é possível reduzir a inflamação e estimular o crescimento dos fios de cabelo. Há também aumento do fluxo de retorno venoso e linfático, resultando na redução de edemas pós inflamatórios.

A terapia com luz de baixa densidade é um procedimento não invasivo, seguro e eficaz para estimular os folículos, retardar a queda de cabelo e até mesmo incentivar o crescimento.

É amplamente aceito que o procedimento é seguro, tolerável e menos invasivo. Pode ser feito por gestante e lactantes.

MMP (Microinfusão de medicamentos na pele)

A Microfusão de Medicamentos na Pele (MMP) é uma forma de administração de medicamentos no couro cabeludo por meio de uma máquina de tatuagem. São injetados vitaminas, minoxidil, finasterida e outras substâncias que estimulam o crescimento do cabelo e reduzem a queda. O grande diferencial do MMP é a possibilidade de tornar alguns tratamentos mais rápidos e eficientes, uma vez que os ativos penetram mais profundamente na pele. 

Quando um medicamento é ingerido de forma oral, ele passa por várias partes do nosso corpo e, com isso, os ativos não chegam em totalidade no local exato que deve ser tratado. As soluções em creme também não são 100% eficazes. Nossa pele é composta por muitas camadas que funcionam como defesa biológica e física para o organismo. Assim, quando medicamentos são aplicados sobre o couro cabeludo, a absorção acaba comprometida. A principal vantagem ao realizar o MMP, é que os ativos injetados costumam ser mais precisos e uniformes, chegando ao foco de ação facilmente, sendo de grande utilidade na dermatologia capilar.

MMP (Microinfusão de Medicamentos na pele)

Assista ao Vídeo
MMP - Dermatologia Capilar

Intradermoterapia (Mesoterapia Capilar)

Intradermoterapia (Mesoterapia Capilar)

O tratamento é feito através de injeções intradérmicas de substâncias farmacológicas muito diluídas, no couro cabeludo, para ajudar na nutrição e hidratação do couro cabeludo. Isso inclui também iniciar o metabolismo celular, eliminar infecções e promover e acelerar o crescimento capilar, melhorar a circulação sanguínea no couro cabeludo e fortalecer e reviver os folículos capilares para ajudar a criar mechas densas, volumosas, fortes, longas e saudáveis. Este é um tratamento comparativamente mais rápido que seus equivalentes, pois ajuda a restaurar gradualmente o equilíbrio hormonal e neutraliza os efeitos do hormônio DHT, levando ao crescimento acelerado de novos fios de cabelo.

Existem muitas vantagens da mesoterapia para a dermatologia capilar. Algumas dessas vantagens são as seguintes:

  • A técnica é segura.
  • Minimiza os efeitos colaterais, como alergias e interação medicamentosa.
  • Não envolve o uso de anestesia
  • Garante recuperação rápida
  • Virtualmente indolor

Geralmente, o tratamento é dado aos pacientes uma vez por semana. Quando o paciente começa a observar as melhorias, os tratamentos são realizados com menos frequência, como uma vez por mês. Este é um tratamento de 4 meses. Normalmente, as pessoas começam a observar os resultados após a conclusão do tratamento. Por isso mesmo, é indicado que o paciente não interrompa o tratamento no meio do caminho, caso contrário, ele não vai obter o resultado tão desejado.

Corticoide Intralesional

Esse método de tratamento, amplamente utilizado na dermatologia capilar para o tratamento da alopecia areata, consiste na injeção de medicamentos dentro de uma lesão cutânea. Esses corticosteroides são injetados na pele com uma pequena agulha, e esse procedimento geralmente é administrado por um dermatologista. O uso de corticoides tem resultados bastante positivos, tendo em vista a sua ação anti-inflamatória e a sua atuação em processos imunitários, entre os quais se encontra, por exemplo, a alopecia areata.

Usualmente, são necessárias mais de uma aplicação e os intervalos entre elas variam de 15 a 30 dias. Em pacientes diagnosticados com a alopecia areata, os corticoides atuam diminuindo a atividade do sistema imunológico e, ao mesmo tempo, estimulando o crescimento de novos fios.

Geralmente, usam-se os chamados “medicamentos de depósito”, que continuam agindo no local por vários dias. Utiliza-se agulha bem fina e a dor da picada, quando ocorre, é muito discreta. A infiltração intralesional pode incomodar um pouco, dependendo do local e do tipo de lesão a ser tratada. Usualmente, são necessárias mais de uma aplicação e os intervalos entre elas variam de 15 a 30 dias. Se um novo crescimento capilar ocorrer a partir dessas injeções de corticosteroides, é visível, geralmente dentro de quatro semanas. Existem poucos efeitos colaterais conhecidos relacionados a esse tipo de tratamento.

Corticoide Intralesional

Corticoide-Intralesional​ - Dermatologia Capilar

Veja outros tratamentos

Dermatologia Clínica

Dermatologia Cirúrgica

Dermatologia Pediátrica