Dermatologia Clínica

São José do Rio Preto

Dra. Aline M. Franzotti Chammas
Dermatologista

CRM: 134350 | RQE: 49830

Assista ao Vídeo

Dermatologia Clínica - Tratamentos

FOTOAGE SKIN OX (Terapia Fotobiodinâmica)

Assista ao Vídeo
FOTOAGE-SKIN-OX - Dermatologista São José do Rio Preto

FOTOAGE SKIN OX (Terapia Fotobiodinâmica)

Tecnologia não invasiva com protocolos de tratamento para todos os tipos de pele e resultados que podem ser vistos desde a primeira sessão. Trata-se de uma máscara LED flexível de HDD (High Density Diode, diodo de alta densidade), que se adapta às curvas do rosto, pescoço, colo, dorso, braço, mãos e couro cabeludo. A máscara emite luz potente capaz de estimular, regenerar e reparar a pele, sem aquece o rosto do paciente. Esta tecnologia possui 2.248 pontos de diodo com quatro cores, destinados a ativação dos produtos utilizados em cada sessão. A pele é preparada com ativos especialmente desenvolvidos para serem usados com a máscara de acordo com objetivo de cada tratamento. A cor da luz acompanha o protocolo específico.

Este é um tratamento sem “downtime, não impede a realização das atividades diárias. Após a sessão a pele não apresenta vermelhidão, não descama. 

Tecnologia avançada que pode ser aplicada durante todo o ano, inclusive no verão. Sem desconfortos ou dores.

 

Protocolo melasma e manchas – luz verde:

  • Inibe o excesso de melanina;
  • Estimula colágeno e elastina;
  • Anti-inflamatório.

Protocolo rosácea e dermatites – luz amarela: 

  • Anti-inflamatório;
  • Clareador;
  • Alívio da irritação.

Protocolo acne ativa – luz azul: 

  • Ação anti-inflamatória;
  • Bacteriostático;
  • Melhora da textura da pele.

Protocolo rejuvenescimento – luz vermelha: 

  • Estímulo de colágeno e elastina;
  • Regeneração celular e melhora do fotoenvelhecimento;
  • Ação anti-inflamatória.

Protocolo capilar – luz vermelha: 

  • Estímulo do crescimento dos fios
  • Ação anti-inflamatória
  • Regeneração da haste capilar

IPCA (Microagulhamento)

IPCA (indução percutânea de colágeno com agulhas) ou microagulhamento, é um procedimento que consiste em microperfurações da pele com finas agulhas metálicas. Seu princípio é semelhante ao da acupuntura, porém, localizado e múltiplo, produzindo efeito apenas na área tratada. Seu resultado mais proeminente é a indução de colágeno e de outras fibras naturais na pele, bem como o espessamento da epiderme. A técnica pode ser feita por rollers (mais comum), canetas elétricas ou carimbos. É sempre importante observar se o material utilizado tem autorização da Anvisa para uso, e se as agulhas são estéreis. Em nenhuma hipótese estas podem ser reutilizadas, mesmo que no próprio paciente. A técnica mais popular é a minimamente invasiva, na qual o procedimento é realizado apenas com creme anestésico. Na técnica cirúrgica, o microagulhamento é feito de forma mais intensiva e com o paciente anestesiado em ambiente cirúrgico. Usualmente, a técnica minimamente invasiva oferece resultados após uma sequência de aplicações em intervalos regulares (comumente mensais), enquanto a técnica cirúrgica pode já oferecer resultados visíveis em apenas uma sessão. Em dermatologia clínica, as principais indicações do microagulhamento são: cicatrizes, especialmente as de acne, estrias, envelhecimento e flacidez, calvície, melasma e drug delivery em geral.

Para fazer o microagulhamento o paciente não deve estar com a pele bronzeada nem apresentar infecções locais. Câncer da pele na área tratada ou nas proximidades também contraindica a técnica. A recuperação costuma ser rápida, mesmo nos casos de técnica cirúrgica.

IPCA (Microagulhamento)​

Microagulhamento - Dermatologista

MMP (Microinfusão de Medicamentos na Pele)

MMP (Microinfusão de Medicamentos na Pele)

A Microfusão de Medicamentos na Pele (MMP) é uma forma de administração de medicamentos para tratamento de pele, cabelo e unhas – além de alterações estéticas, por meio de uma máquina de tatuagem. O grande diferencial do MMP é a possibilidade de tornar alguns tratamentos mais rápidos e eficientes, uma vez que os ativos penetram mais profundamente na pele. A técnica pode gerar um desconforto, mas nada extremamente dolorido. A medicação é inserida por meio de um aparelho de microagulhas, que desliza sobre a pele. A velocidade e a profundidade são controladas pelo médico aplicador.

Quando um medicamento é ingerido de forma oral, ele passa por várias partes do nosso corpo e, com isso, os ativos não chegam em totalidade no local exato que deve ser tratado. As soluções em creme também não são 100% eficazes. Nossa pele é composta por muitas camadas que funcionam como defesa biológica e física para o organismo. Assim, quando medicamentos são aplicados sobre ela, a absorção acaba comprometida. A principal vantagem ao realizar o MMP, é que os ativos injetados costumam ser mais precisos e uniformes, chegando ao foco de ação facilmente.

Veja outras especialidades:

Dermatologia Capilar

Dermatologia Cirúrgica

Dermatologia Pediátrica