Otoplastia

São José do Rio Preto

Dr Danilo Chammas
Cirurgião Plástico

CRM: 134452 | RQE: 50228

Assista ao Vídeo

Clique para agendar

Perguntas e respostas sobre Otoplastia​

O termo otoplastia refere-se à cirurgia plástica das orelhas, sendo chamada também de correção de orelhas em abano, correção de orelhas proeminentes ou plástica de orelhas.

Apesar disso, tratam-se de várias técnicas que podem ser associadas ou não para oferecer uma solução mais completa e satisfatória ao problema inicial do paciente.

Muitos pacientes acreditam que a cirurgia é usada apenas para correção da orelha de abano. No entanto, ao pesquisar o que é otoplastia verificam que outros problemas podem ser corrigidos com a técnica, como:

  • orelhas proeminentes;
  • sequelas de traumas;
  • microtia ou anotia, que é a ausência congênita das orelhas;
  • orelhas constritas.

Portanto, a otoplastia é o tratamento cirúrgico recomendado para tratamento de todas essas condições associadas a problemas estéticos ou congênitos nas orelhas.

É fundamental que antes de se submeter ao procedimento, o paciente compreenda como funciona a otoplastia. Essa cirurgia plástica deve ser realizada por um cirurgião plástico e pode ser dividida em três etapas:

  • Preparo: em geral a cirurgia de otoplastia é indicada após análise clínica do paciente e seguimento das recomendações pré-cirúrgicas. A técnica é feita, normalmente, com anestesia geral ou anestesia local com sedação em ambiente hospitalar;
  • Execução: é feita uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural. Existem inúmeras técnicas mas geralmente retira-se o excesso de pele e é realizado o enfraquecimento da cartilagem, deixando-a mais flexível. Pode ocorrer ou não a remoção da cartilagem para redução do tamanho e fixação dos pontos na parte de trás para manutenção da nova anatomia; em seguida procede-se a dobra  desejada da orelha, como pontos na parte posterior.
  • Recuperação: os pontos da pele podem ser retirados em 7-10 dias ou podem ser absorvíveis, em geral é indicada uma faixa compressora para auxiliar na cicatrização e contenção das orelhas na nova posição. O paciente pode retomar as atividades em uma semana e o pós-operatório costuma ser com pouca dor.

As contraindicações da otoplastia limitam-se a pacientes que não apresentam um estado de saúde adequado que possibilite uma interferência cirúrgica, como em casos de anemia, diabetes, doenças cardiovasculares e outras enfermidades.

Doenças de pele não tratadas no local da cirurgia e doenças autoimunes também podem ser fatores que contraindicam o procedimento e exigem uma avaliação específica.

Caso todos os exames físicos e clínicos sejam satisfatórios, não haverá contraindicações que impeçam a realização da técnica.

Uma questão importante sobre a otoplastia é que se trata de uma das poucas intervenções estéticas que podem ser realizadas ainda na infância, inclusive com a indicação predominante sendo por realizá-la nessa fase.

A otoplastia é indicada a partir dos 6 anos, idade na qual o desenvolvimento da orelha está completo e a cirurgia não vai interferir nesse aspecto.

Até essa idade, o crescimento das orelhas é mais acelerado do que o da cabeça, sendo que após essa fase há mais harmonia no crescimento, o que garante a manutenção dos resultados.

Entre a infância e o início da adolescência a cartilagem é mais maleável, melhorando os resultados alcançados e reduzindo as chances de que a orelha volte a abrir no caso do tratamento da orelha em abano.

Apesar da insegurança dos pais quanto a submeter a criança a uma cirurgia plástica, os riscos são mínimos e os benefícios podem ser significativos na sociabilidade, autoconfiança e bem-estar do paciente.

Nessa idade, problemas com bullying podem ser significativos no incômodo da criança com essa característica, demandando atenção e compreensão por parte dos pais.

É fundamental que os responsáveis busquem entender o que é otoplastia, as indicações e como funciona a otoplastia consultando um cirurgião plástico de confiança.

Além disso, o diálogo com a criança é fundamental, pois se ela não sentir vontade de fazer a cirurgia e não se sentir incomodada com a aparência da orelha, o procedimento não precisa ser feito.

Quando a otoplastia é realizada nas crianças e adolescentes recomenda-se que o procedimento seja feito nas férias escolares pelo tempo de recuperação e necessidade de uso da faixa compressora.

Quando devidamente conduzida à cirurgia e aos cuidados no pós-operatório, o resultado será definitivo. Vale salientar que uma leve assimetria pode ocorrer, pois, mesmo as pessoas não operadas, não apresentam simetria absoluta.

Normalmente, o resultado da otoplastia é uma orelha mais harmônica e com formato, angulação e tamanho desejados pelo paciente.

Os resultados podem ser vistos já nos primeiros dias após o procedimento, sendo que o inchaço reduz cerca de 70% no 1º mês após a intervenção cirúrgica e após 6 meses é bem próximo do definitivo.

Quando o procedimento é realizado ainda na infância há menores chances de perder os resultados, principalmente no caso de correção da orelha de abano.

Portanto, informe-se previamente sobre o que é otoplastia, quais correções podem ser realizadas com o procedimento, como funciona a otoplastia e também os cuidados pré e pós operatórios.

Localiza-se atrás da orelha, no sulco formado entre ela e o crânio.

Crianças: anestesia geral

Adultos: anestesia local com sedação.

Em torno de 12 a 24 horas.

Em torno de 2 horas.

Após a cirurgia o paciente sai com a proteção de toda a cabeça com faixas, que devem permanecer nas primeiras 48hs. Depois disso, a retirada da faixa e o banho completo é permitido e orientamos o uso de tiaras de malha nos primeiros 30 dias, a fim de evitar traumatismos locais, inclusive ao dormir.

  1. Em caso de gripe ou indisposição, avise-nos o quanto antes.
  2. Comparecer ao hospital para internação em jejum de 8hs, inclusive de água, obedecendo ao horário estabelecido.
  3. Evite bebidas alcoólicas, drogas ou refeições muito pesadas na véspera da cirurgia.
  4. Programe-se para um repouso relativo de 2 dias.
  5. Lave os cabelos na noite anterior a cirurgia.
  6. Os cabelos não deverão ser cortados. Isto ajuda a disfarçar a área operada nos primeiros dias.
  1. Evite sol, frio e traumatismos locais por 30 dias.
  2. Obedecer à prescrição médica e comparecer aos retornos programados.
  3. Poderá retornar às atividades escolares e profissionais 2 dias após a cirurgia.
  4. Retirar a faixa e o curativo somente após 48hs da cirurgia e lavar a região com água e sabonete. Secar e colocar a tiara de malha, protegendo a orelha com algodão. Recomendamos alguma pomada quando necessário.
  5. Usar a tiara por 30 dias.

Veja outros tratamentos

Cirurgia de Pálpebras

Rinoplastia

Lifting