Preenchedores

São José do Rio Preto

Dra. Aline M. Franzotti Chammas
Dermatologista

CRM: 134350 | RQE: 49830

Assista ao Vídeo

Clique para agendar

Perguntas e respostas sobre Preenchimentos

O procedimento é realizado em consultórios e clínicas, com anestesia local ou simplesmente tópica, com agulhas ou cânulas. Como existem diversas formas de aplicações, desde a derme superficial, derme profunda e até o tecido subcutâneo, existem inúmeros calibres e diversas dimensões de agulhas e cânulas para estas formas de aplicação.

O preenchimento com ácido hialurônico traz resultado imediato, pela elevação da pele em resposta à presença do gel, diferente da toxina botulínica que demora pelo menos uma semana para fazer o seu efeito. Porém a toxina botulínica tem outro objetivo, que é de atuar nos músculos da face, relaxando-os para minimizar e prevenir a formação das rugas. Enquanto que do preenchimento é de elevar as rugas já estabelecidas e remodelar o contorno da face, quando desejado.

Os materiais preenchedores mais indicados e seguros são os biocompatíveis, por serem tolerados e absorvidos pelo organismo. Os principais são o ácido hialurônico e gordura da própria paciente. Ácido Hialurônico: Tem um efeito temporário e chance de rejeição praticamente nula, já que é uma substância encontrada no organismo.  Preenchedores permanentes e artificiais são contraindicadas, pois o risco de complicações é alto.

Este tratamento não é indicado para pessoas portadoras de doenças autoimunes em atividade, como o Lúpus Eritematoso Sistêmico, grávidas, mulheres em processo de amamentação, pessoas imunossuprimidas, pessoas com alergia a qualquer componente da formulação e com inflamação ou infecção no local a ser tratado, não devem submeter-se a estes procedimentos.

Pessoas que fizeram procedimentos prévios com uso de PMMA (tipo de preenchedor permanente) não devem fazer o preenchimento com ácido hialurônico.

Substâncias à base de ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina, Sonrisal e outros), vitamina E (na dose maior que 400 mg/dia) e Ginkgo Biloba podem favorecer a formação de pequenos hematomas nos locais das injeções.

O preenchimento facial é indicado para tratar: 

  • Rugas.
  • Sulco nasolabial (famoso “bigode chinês”),
  • Preenchimento nos lábios e na região supra labial,
  • Goteira lacrimal (área das olheiras),
  • Maçãs do rosto, contorno de mandíbula, além de preencher cicatrizes da face.

O preenchimento facial deve ser feito por médicos, de preferência dermatologistas ou cirurgião plástico.

A substância é o material preenchedor mais seguro que existe, desde que utilizada por um profissional habilitado. Isso porque ela já faz parte de nosso organismo (sua quantidade apenas diminui com o passar dos anos). Sua ação é muito benéfica: melhora a aparência de pequenas rugas, a textura da pele e a hidratação da cútis. Não costuma apresentar efeitos colaterais.

Depois do procedimento, é importante evitar atividades físicas no primeiro dia e, quando houver hematoma, não se expor ao sol até que as manchas desapareçam. O uso de protetor solar é indispensável.

Os cremes, em si, não interferem nos resultados do preenchimento facial. O problema é que, ao aplicá-los, massageamos o rosto. Essa movimentação é prejudicial, porque a manipulação do local aumenta o inchaço decorrente do procedimento.

O edema pode ser amenizado com compressas frias, mas nunca com drenagem linfática.

Veja outros tratamentos

Bioestimuladores

Toxina Botulínica